Wednesday, April 03, 2013

 

Bilderberg 2013

http://www.pressfortruth.ca/latest-from-pft-tv/bilderberg-2013-location-and-dates/ Bilderberg 2013 Location And Dates www.pressfortruth.ca The annual Bilderberg conference mais aqui http://comfiltro.blogspot.pt/2013/05/bilderberg-2013-as-massas-pensavam-que.html----Update 2014 http://www.midiasemmascara.org/artigos/globalismo/15237-bilderberg-2014.html ************************************************************************************************************************************************************* All Wars are Bankers Wars http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=5hfEBupAeo4

Friday, June 15, 2012

 

Bilderberg 2012

http://www.tugaleaks.com/clube-bilderberg-2012.html **************************************************************
****************************************************************************** --http://senhoresdomundo.blogspot.pt/2012/07/europa-caminho-de-um-super-estado.html ---------------------------------------------------------------------------------------------------- Actualização 31-07-12 http://universallyaware.ning.com/forum/topics/illuminati-occult-symbolism-in-the-2012-london-olympics-opening-c

Tuesday, February 14, 2012

 

Um Alerta Mundial



http://senhoresdomundo.blogspot.pt/2010/11/blog-post.html




A crise financeira do século XXI http://www.youtube.com/watch?v=v3pP95RwAwk UM ALERTA MUNDIAL | Brasilianas.Org
advivo.com.br › BlogsA guerra e a crise econômica estão intimamente relacionadas. ... O artigo é de Michel Chossudovsky, diretor do Centro para Investigação sobre a Globalização. ..... que incluem o embargo de armas e “controles financeiros mais estritos”.

aqui http://advivo.com.br/blog/antonio-ateu/um-alerta-mundial

Entrevistas a Antony Sutton
https://www.midiaamais.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3656&Itemid=59

Thursday, November 24, 2011

 

Noticias da Nova Ordem

ATENÇÃO!

Noticias que podem mudar o mundo como o conhecemos(espera-se confirmação oficial)!


http://nesaranews.blogspot.com/2011/11/breaking-ben-fulford-lawsuit-that-could.html

http://thegldnrule.wordpress.com/2011/11/28/the-lawsuit-against-western-financial-cabal/


Desenvolvimento aqui http://kauilapele.wordpress.com/2011/11/28/david-wilcocks-comment-on-ben-fulfords-11-28-11-article-and-the-lawsuit-document/

e aqui(16-12-2011) http://eclinik.wordpress.com/vital-issues/ben-fulford/cabal-struggles-desperately-to-create-fascist-world-government-as-multiple-criminal-investigations-zero-in-on-them/

http://jhaines6.wordpress.com/2012/03/18/repost-nesara-because-until-you-read-this-i-think-you-will-not-have-the-big-picture-2/

http://democraciapolitica.blogspot.pt/2012/02/grupo-bilderberg-nato-otan-desde-1954.html


http://apocalipseemtemporeal.blogspot.com/2011/12/crise-chegou-no-brasil.html

Update (20-01-2012)
http://eclinik.wordpress.com/2012/01/20/a-prelude/

Wednesday, September 28, 2011

 
Um economista, Robert B. Reich, é autor de um livro impecável e destemido (After Shock – The Next Economy and America’s Future, N.Y., 2010). Nada esconde ou omite: Wall Street é um casino; o capitalismo está nas mãos frenéticas dos banqueiros; a crise americana é profunda e tem tentáculos imorais; as offshores fazem as empresas americanas perderem a sua nacionalidade (identidade); a intervenção do governo na economia às vezes traz vantagens; as estafas das companhias de seguro; os escândalos no Congresso, no Executivo e no Judiciário; os efeitos corrosivos do lobby; a descaracterização da classe média e a indispensável "revolução" política... Não é por menos que o autor participa, por exemplo, do "Centro de Integridade Política".

http://ciclofinal.blogspot.com/2011/11/colapso-economico-explicado-em-3.html

Inside Job - http://ultimosegundo.ig.com.br/oscar/trabalho+interno+disseca+bastidores+da+crise+financeira/n1238017884890.html

http://armageddonconspiracy.co.uk/Goldman-Sachs%281499343%29.htm

http://www.blacklistednews.com/The_next_financial_crisis_will_be_hellish%2C_and_it%E2%80%99s_on_its_way/16613/0/0/0/Y/M.html


http://novaordemglobal.blogspot.com/2010/02/crise-financeira-moeda-unica-e-governo.html






http://paraummundolivre.blogspot.com/2011/09/goldman-sachs-governa-o-mundo.html
-
www.evoluindo-sempre.blogspot.com/2011/10/os-planos-e-agenda-da-elite-global.html






http://octopedia.blogspot.com/2011/10/as-grandes-familias-que-governam-o.html






-




http://www.danielestulin.com/2011/10/17/15-o-who-is-behind-the-movement-to-change-the-world-for-the-better/












http://senhoresdomundo.blogspot.com/2011/09/o-mundo-em-cheque-mate.html

Monday, August 01, 2011

 

A Tempestade Global






29.07.11 - Mundo









Podemos estar perto de reviver a crise de 1930
Paul Krugman
Professor de Economia em Princeton e Prêmio Nobel 2008
Adital
[Para aqueles que conhecem a história da década de 1930, o que está ocorrendo agora é muito familiar. Se alguma das atuais negociações sobre a dívida fracassar, poderemos estar perto de reviver 1931, a bancarrota bancária mundial que alimentou a Grande Depressão. Mas se as negociações tiverem êxito, estaremos prontos para repetir o grande erro de 1937: a volta prematura à contração fiscal que terminou com a recuperação econômica e garantiu que a depressão se prolongasse até que a II Guerra Mundial finalmente proporcionasse o "impulso" que a economia precisava].
***
Esta é uma época interessante, e digo isso no pior sentido da palavra. Agora mesmo estamos vivendo, não uma, mas duas crises iminentes, cada uma delas capaz de provocar um desastre mundial. Nos EUA, os fanáticos de direita do Congresso podem bloquear um necessário aumento do teto da dívida, o que possivelmente provocaria estragos nos mercados financeiros mundiais. Enquanto isso, se o plano que os chefes de Estado europeus acabam de pactuar não conseguir acalmar os mercados, poderemos ter um efeito dominó por todo o sul da Europa, o que também provocaria estragos nos mercados financeiros mundiais.
Somente podemos esperar que os políticos em Washington e Bruxelas consigam driblar essas ameaças. Mas há um problema: ainda que consigamos evitar uma catástrofe imediata, os acordos que vêm sendo firmados dos dois lados do Atlântico vão piorar a crise econômica com quase toda certeza. http://www.libertar.in/2011/07/game-over-global-o-caos-economico.html



De fato, os responsáveis políticos parecem decididos a perpetuar o que está sendo chamado de Depressão Menor, o prolongado período de desemprego elevado que começou com a Grande Recessão de 2007-2009 e que continua até o dia de hoje, mais de dois anos depois de que a recessão, supostamente, chegou ao fim.
Falemos um momento sobre por que nossas economias estão (ainda) tão deprimidas. A grande bolha imobiliária da década passada, que foi um fenômeno tanto estadunidense quanto europeu, esteve acompanhada por um enorme aumento da dívida familiar. Quando a bolha estourou, a construção de residências desabou, assim como o gasto dos consumidores na medida em que as famílias sobrecarregadas de dívidas faziam cortes.
Ainda assim, tudo poderia ter ido bem se outros importantes atores econômicos tivessem aumentado seu gasto e preenchido o buraco deixado pela crise imobiliária e pelo retrocesso no consumo. Mas ninguém fez isso. As empresas que dispõem de capital não viram motivos para investi-lo em um momento no qual a demanda dos consumidores estava em queda.
Os governos tampouco fizeram muito para ajudar. Alguns deles – os dos países mais débeis da Europa e os governos estaduais e locais dos EUA – viram-se obrigados a cortar drasticamente os gastos diante da queda da receita. E os comedidos esforços dos governos mais fortes – incluindo aí o plano de estímulo de Obama – apenas conseguiram, no melhor dos casos, compensar essa austeridade forçada.
De modo que temos hoje economias deprimidas. O que propõem fazer a respeito os responsáveis políticos? Menos que nada. A desaparição do desemprego da retórica política da elite e sua substituição pelo pânico do déficit tem verdadeiramente chamado a atenção. Não é uma resposta à opinião pública. Em uma sondagem recente da CBS News/The New York Times, 53% dos cidadãos mencionava a economia e o emprego como os problemas mais importantes que enfrentamos, enquanto que somente 7% mencionava o déficit. Tampouco é uma resposta à pressão do mercado. As taxas de juro da dívida dos EUA seguem perto de seus mínimos históricos.
Mas as conversações em Washington e Bruxelas só tratam de corte de gastos públicos (e talvez de alta de impostos, ou seja, revisões). Isso é claramente certo no caso das diversas propostas que estão sendo cogitadas para resolver a crise do teto da dívida nos EUA. Mas é basicamente igual ao que ocorre na Europa.
Na quinta-feira, os "chefes de Estado e de Governo da zona euro e as instituições da UE” – esta expressão, por si só, dá uma ideia da confusão que se tornou o sistema de governo europeu – publicaram sua grande declaração. Não era tranquilizadora. Para começar, é difícil acreditar que a complexa engenharia financeira que a declaração propõe possa realmente resolver a crise grega, para não falar da crise europeia em geral.
Mas mesmo que pudesse, o que ocorreria depois? A declaração pede drásticas reduções do déficit "em todos os países salvo naqueles com um programa” que deve entrar em vigor "antes de 2013 o mais tardar”. Dado que esses países "com um programa” se veem obrigados a observar uma estrita austeridade fiscal, isso equivale a um plano para que toda a Europa reduza drasticamente o gasto ao mesmo tempo. E não há nada nos dados europeus que indique que o setor privado esteja disposto a carregar o piano em menos de dois anos.
Para aqueles que conhecem a história da década de 1930, isso é muito familiar. Se alguma das atuais negociações sobre a dívida fracassar, poderemos estar perto de reviver 1931, a bancarrota bancária mundial que tornou grande a Grande Depressão. Mas se as negociações tiverem êxito, estaremos prontos para repetir o grande erro de 1937: a volta prematura à contração fiscal que terminou com a recuperação econômica e garantiu que a depressão se prolongasse até que a II Guerra Mundial finalmente proporcionasse o impulso que a economia precisava.
Mencionei que o Banco Central Europeu – ainda que, felizmente, não a Federal Reserve – parece decidido a piorar ainda mais as coisas aumentando as taxas de juros?
Há uma antiga expressão, atribuída a diferentes pessoas, que sempre me vem à mente quando observo a política pública: "Você não sabe, meu filho, com que pouca sabedoria se governa o mundo”. Agora, essa falta de sabedoria se apresenta plenamente, quando as elites políticas de ambos os lados do Atlântico arruínam a resposta ao trauma econômico fechando os olhos para as lições da história. E a Depressão Menor continua.
[Tradução: Katarina Peixoto / Sin Permiso].

O sistema financeiro actual explicado
http://www.revistas2.uepg.br/index.php/tp/article/view/1164


http://acordem.com/blog/18463/ qual o papel dos banqueiros ?
-
http://fimdostempos.net/bolha-imobiliaria-crise-bancaria-proposital.html

Do caos sairá a ordem??
http://www.agendaglobal.page.tl/Entendendo-a-Conspira%E7%E3o.htm
-



http://www.ionline.pt/conteudo/142018-a-segunda-grande-depressao




O Sistema Financeiro Global - Parte 1: O Fundo Monetário ...
1 dez. 2007 ... O Sistema Financeiro Global - Parte 1: O Fundo Monetário Internacional (FMI). Fonte: The August Review, http://www.augustreview.com ...
www.espada.eti.br/fmi.asp







http://economia.publico.clix.pt/Entrevistas/Detalhe/agencias-de-notacao-tem-uma-agenda-escondida-hostil-ao-que-se-passa-na-europa_1501796 atenção,esta entrevista é do início de Julho e entretanto os juros das divídas de Espanha e Itália não param de subir e caminham para os tais 7% que o nosso ex.ministro das finanças anunciava como o fim da linha.


-

http://novadesordemmundial.blogspot.com/2011/03/verdade-da-crise-global.html
-

http://senhoresdomundo.blogspot.com/2011/07/o-imperio-invisivel.html
-

http://www.bibliotecapleyades.net/sociopolitica/esp_sociopol_bilderberg_12.htm



http://espirra-verdades.blogspot.com/2011/08/federacao-dos-estados-unidos-europeus.html

Wednesday, July 06, 2011

 

O Dominó Europeu

Depois do downgrading(para lixo) da agência de rating ontem :

A meio da tarde, o risco de incumprimento subiu para 53,3% e o custo dos cds está em 942,8 pontos base. A escalada não abrandou.
O movimento de alta do risco de default é sincronizado em todos os seis países sob observação dos mercados - Grécia, Portugal, Irlanda, Espanha, Itália e Bélgica. O risco da Grécia está em 83,6%, o risco da Irlanda galgou os 50% e está perto dos 51%, o de Espanha subiu para 23,60% (e o nosso vizinho subiu para o 8º lugar no ranking dos 10 países com mais alto risco à escala mundial), o de Itália está em 17,80% (com o custo dos cds acima de 200 pontos base) e o da Bélgica subiu para 13,60%.
Juros a 3 anos em 18,59%
Reflexo desta situação de degradação das condições de crédito, as yields (juros implícitos) das obrigações do Tesouro (OT) portuguesas em todas as naturidades continuam a sua escalada com variações diárias que já são superiores a 30% no casos das OT a 3 anos e de 26% nas OT a 3 anos.
Os juros das OT a 3 anos estão, a meio da tarde, acima de 18,5%, os das OT a 2 anos situam-se em 16,34%, os das OT a 5 anos subiram para 15,74%, e os das OT a 10 anos ascenderam aos 12,86%, segundo dados da Bloomberg a meio da tarde.
--
http://aeiou.expresso.pt/agencia-da-onu-exige-extincao-das-agencias-de-iratingi=f659812
--

Economia para totós - por Domingos Ferreira ...
3 nov. 2011 ... Economia para totós - por Domingos Ferreira* ... e investigador, Universidade do
Texas, EUA/Universidade Nova de Lisboa ... pesquisar neste blog ...

http://aviagemdosargonautas.blogs.sapo.pt/452775.html


http://senhoresdomundo.blogspot.com/2010/05/ditadura-do-rating-capitalista.html

This page is powered by Blogger. Isn't yours?