Thursday, November 10, 2016

 

O Regresso dos Estados Nação?

Um texto de Jacques Sapir que nos ajuda a reflectir sobre o que está a mudar: Em geral, esta eleição baralha as cartas também para a União Europeia. Não é por acaso que o antigo Primeiro-Ministro italiano, Enrico Letta, diz que se trata do acontecimento mais importante depois da queda do muro de Berlim. As elites europeístas perderam um apoio decisivo na presidência americana, e isso sente-se tanto nas reacções de Juncker e Tusk, como nas de Angela Merkel ou François Hollande. Pelo contrário, as personalidades políticas que contestam este europeísmo, de Nigel Farage a Beppe Grillo, passando por Marine Le Pen, rejubilam com esta vitória de Donald Trump. Evidentemente, vai-se tentar entoar o famoso hino à Europa federal e procurar-se-á reavivar as chamas quase extintas da integração europeia. Porém, as divisões entre os Estados da UE não vão desaparecer por magia. Os interesses destes Estados vão permanecer como estão, opostos a qualquer integração. Vai mesmo ser preciso, mais tarde ou mais cedo, reconhecer as implicações disto e voltar à política das Nações o que, aliás, não exclui a cooperação e a amizade entre essas mesmas Nações. Se recusarem isto, os dirigentes europeístas assumem o risco de agravar a raiva que também cresce na União Europeia. Os atropelos à democracia foram demasiado numerosos e demasiado sistemáticos. Estes dirigentes correm o risco de conhecer, à sua escala e nas suas condições, a sorte de Hillary Clinton. Mas é pouco provável que compreendam que mudámos de época, decerto não por ter ocorrido esta eleição presidencial que é apenas mais um elemento da mudança, mas sobretudo porque vivemos hoje, e desde há dez anos, o grande regresso das Nações. Não há nada mais dramático do que ver as elites, sejam elas políticas ou culturais, agarrarem-se a uma visão do mundo que a realidade ultrapassou e desmentiu. Durante algum tempo, podemos viver numa bolha. Mas, num dado momento, esta bolha rebenta e vai ser preciso pagar caro o preço desse mundo de ilusões que foi construído.

Comments:
O futuro vai ser radiante com esta gente(muitos deles estão nas ruas das cidades americanas a vandalizar e a contestar uma eleição livre)diz o Francisco Viegas http://www.cmjornal.pt/opiniao/colunistas/francisco-jose-viegas/detalhe/20161110_2349_blog
 
Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?